sábado, 30 de junho de 2018

v>

Julho 2018 | tendências | Numerologia




Amanhã inicia o mês de Julho, e com ele vem as novas energias, e dada a densidade no mesmo para quase toda a gente ele vai ser duro, denso e meio chato de passar até porque se por um lado ele promete ser bem lento, por outro, poderá ter fases bastante rápidas que num piscar de olhos passam por nós e pouco podemos dar conta dessas situações, que, mesmo sendo chatas, têm de ser passadas. Nada será fácil até Agosto, e como tenho vindo a dizer, nem desde Maio o tem sido, e a verdade é que as coisas só se começarão a recompor lá para Setembro e não será logo nos primeiros dias deste, pelo que, agora, em Julho, há que trabalhar para que as coisas fluam da melhor forma possível e da forma menos dolorosa que cada um de nós souber fazer. Não valerá de nada andar entretidos a atirar pedras e a apontar culpados, há sim, pelo contrário que trabalhar no sentido de se libertar.

E libertar de quê? Pois bem, de muitas coisas, nomeadamente, de pessoas e situações tóxicas que, durante o mês de Julho se podem revelar ainda mais, ou seja; pessoas ou situações que já se tinha mais ou menos a certeza que eram menos boas, agora, elas, vão mesmo revelar a sua verdadeira cara, digamos assim, não há como escapar, já sabemos que estes tempos respiram karma e ele, por norma, não tem o hábito de brincar em serviço, portanto, pode esperar-se dele, apenas e só, justiça reposta.

Este mês respira libertação, e já é certo e sabido que quem não a fez a bem, vai agora fazê-la a mal. A vida é mesmo assim generosa até nas partes menos boas, acontece que ninguém mandou andar a adiar aquilo que não era para ser adiado, era sim para ser enfrentado.

Durante o mês não mais vai dar para fechar os olhos e voltar costas a situações que simplesmente não convinham ser olhadas de frente, e não convinham por motivos vários. Agora vamos todos se exceção ser levados a encarar a dor de frente e a fazer algo para a atenuar. Nada demais, só temos que tomar a decisão de nos libertar daquilo no que nos faz mal e nos provoca desgaste. É simples. Nós, é que temos, normalmente, a mania de fechar os olhos, e dizer mentalmente “um dia trato disso e o resto que se dane”. Pois agora não há “resto que se dane” que nos salve.

É um mês algo delicado, e para alguns anos pessoais muito delicado mesmo. Diria mesmo cansativo, extenuante, duro e difícil, como se de escalar uma montanha se tratasse. Julho vai ser isso tudo e muito mais, mas como sempre em meses de energia 9, promete colocar tudo no seu devido lugar.

Ele é o sétimo mês deste ano e respira verdade, e não será com certeza uma verdade qualquer, apanhada num canto, são verdades profundas que sairão todas, a bem ou a mal, cá para fora. A uns trará alívio, a outros dor, e a outros porém trará apego, pois nem em todos os casos essas verdades serão alegres. E algumas mentiras vão mesmo ser descobertas, mentiras que visavam apenas e só prender. Seja isso relativamente a uma situação ou pessoas. Se bem que, na maioria as mentiras vêm de pessoas essencialmente o que torna a dor ainda maior, muitos, terão novidades daqueles que lhes são mais chegados o que ainda vai causar uma dor maior.

Portanto, um mês complexo e nada fácil. Para outros, essas verdades a vir ao cimo serão a lufada de ar fresco, aquilo que há muito esperavam, o alívio agora materializado, pelo que há que esperar, pois nada vai ser revelado a quem não merece, logicamente.

Este mês pede ainda calma, se bem que esta parece ser difícil de alcançar aquando mentiras são colocadas à luz do dia, apesar de ser extremamente necessário a fim de evitar atitudes menos próprias. Urge pensar com calma em tudo e agir calmamente, mas em conformidade, nada de agressividades e / ou conflitos, pois isso só vai piorar seja que situação for. É preciso ser um pouquinho diplomata mesmo que apeteça fazer um disparate.

Já se adivinhou certamente que em mês de energia 9, os fins de ciclo são eminentes, e sê-lo-ão para a esmagadora maioria das pessoas, pelo que a muitos esses fins podem trazer associado medo. Medo por razões várias. A um fim está sempre ligado a incerteza do futuro, o que vem a seguir que pouco se sabe, ou muitas dúvidas traz. Pois bem, nada de medos, há que ultrapassar essas inseguranças todas, pois o que tem que ser será, e o não é garantido para tudo, portanto, o jeito este mês é aceitar e ir.
Altos e baixos, principalmente emocionais podem estar na linha da frente durante o mês e há que ter especial atenção a isso. Nada será só alegrias, mas também nada será a tragedia em 3 actos. Calma. É urgente analisar tudo consigo, com o seu interior, percebendo o que faz sentido e o que não, mas sem dramas ou felicidades em extremo. Cada acontecimento é o que é e deve ser analisado como tal. Sem exageros de maior.

Por outro lado, existe muita falta de paciência e um querer à força que a sua verdade /palavra permaneça impune ou intacta. Não será assim.

Para alguns o apego será a palavra de ordem, ou seja; mesmo vendo o seu mundo a desabar não vão querer abrir mão do que está em ruínas, mesmo em ruínas vão querer ficar com os cacos. Outros porém, poderão ficar agarrados às memórias, mesmo decidindo avançar. Nenhuma das duas opções é a melhor solução, apesar de que avançar é sempre melhor que ficar agarrado ao nada. Outro ainda tentarão prender… o nada… seja isso um trabalho, uma pessoa, uma casa… o que seja que perderem vão tentar agarrar, acontece que dificilmente se agarra pó, por isso, nada como levantar a cabeça e seguir.

É difícil, é, mais difícil ainda o é quando há mentiras pelo meio, pior ainda se foi a própria pessoa a mentir para manter algo e isso agora cai por terra, todavia é tudo melhor do que continuar a chover no molhado, e de nada vale fugir à realidade, ela vai ter consigo na mesma, e a doer. Porque depois de uma mentira descoberta vai fazer o quê? Arranjar outra? Não será o melhor! Contudo a cada um cabe saber o que fazer com a sua vida.

A outros a racionalidade em excesso pode tocar de uma forma particularmente forte, o que os levará a sobre analisar tudo e mais um par de botas, e que os pode levar a fazer perguntas atrás de perguntas que podem acabar em… confusão… mais confusão ainda do que a que já está instalada. E isso pode acabar mal, nomeadamente em autodestruição. Em perder a garra, a força, e os objectivos de vida, tonando-se numa pessoa sem nada, o que não é positivo.

Existe necessidade de realização e de mudanças, que transformem radicalmente a vida de cada um, mas, para cada um, realização tem um significado bem distinto, pelo que cada um fará aquilo que achar por bem fazer a fim de se sentir bem e realizado, o que não significa que fará a sua melhor escolha, ou sequer, que tomará a melhor decisão, ou ainda, que optará pelo melhor caminho, mas o que é certo é que todos lutarão por isso, nem todos, da forma mais correta. A cada um cabe a responsabilidade de assumir as suas escolhas e as consequências das mesmas, sejam elas boas ou más.

Ainda no que toca às mentiras, um ponto a notar: Nem todos mentem por mal, ou com uma intenção de enganar. Não, muitos apenas escondem as coisas por medo e / ou inseguranças. Nem todos têm coragem para romper com algo em prol de outro algo, então, acabam por ficar ali, no meio sem saber o que fazer. Mas, este mês pede verdade, a sua verdade, pelo que pegue na coragem que acha que não tem e solte esses medos para o lado. Porque nada é pior do que viver na angústia de um “se”!!

É difícil assumir algo? É, mas o que é pior? Assumir ou passar a vida numa incerteza de um “e se”? com certeza que não será fácil, mas o mês pede libertação, e libertação é também isso!



 Sandra L. Santos 

Sem comentários:

Enviar um comentário