terça-feira, 22 de maio de 2018

v>

Medo? De quem?




Medo!!

Energias de medo que muitos tentam reflectir / mandar/ atazanar /fazer 30 por uma linha nos outros, para quê? Para se darem bem… ou bem mal… enfim será uma questão de perspectiva e a minha visão sobre o assunto é a seguinte:

Medo! Eu? De quê mesmo? Não tenho. Lembro de o ter tido sim, numa altura em que ainda eram os meus pais que me pagavam as contas, e penso que para agora essa época pouco conta. Conta o agora. O tempo em que vivo, por mim, e comigo. O tempo em que tive de aprender desde cedo a fazer frente ao medo, antes que ele me visse pedir contas!
 Ele ainda me vem pedir contas, em boa verdade, é quase diária essa fatura. Diria que é uma fatura que se paga por enfrentar os “touros pelos cornos” (perdoem-me o Português)!! Enfrentar, desde há muito tempo tem sido para mim a única hipótese, porque entre isso e desistir do que quero pelo medo que outros, alguns só descabidos, resolveram colocar em mim não faz parte do meu dicionário. Ter medo de quê? Para quê? Porque razão?

Não tenho medo. Mesmo que tenha, algum dia na minha vida, não vou ceder aos seus desejos. Não! Não respondo a energias de medo. Aliás, não respondo a energias de provocação a menos que se faça extremamente necessário. De resto, a minha resposta será sempre o silêncio. No entanto, também não fujo aquando surge um ataque mais ou menos lógico e mais ou menos expectável. Não fugo. Fugir é para quem não sabe como lidar com o Medo. Eu sei.

Não estou a dizer que sou melhor que alguém. Longe disso, apenas desenvolvi estratégias e competências que hoje me fazem naquilo que sou. Estratégias que fazem com que a palavra medo, para mim seja só uma palavra.

E digo isto porquê?
Temos medo de tantas coisas e sonhamos outras tantas.

Mas quem pensam que são os outros para nos inibirem do que quer que seja?

Mas está tudo parvo ou sou eu que estou errada? Então alguém espalha /manipula /aterroriza com energia de medo em cima de nós e nós, o que fazemos??? Ficamos quietos, como se fosse tudo normal e “talvez até tenhas razão?”

E estamos onde?? Quem somos? Marionetas? Para bel-prazer de muitos, alguns são. O que não compreendo é porquê?

Sim, é mais fácil falar do que fazer bem sei. Ninguém disse que é fácil. De um dia para o outro ganhar coragem para acabar de vez com quem nos tenta, forçosamente meter medo. E morre alguém por isso? Vamos perder amigos? Pois, provavelmente, alguns sim, e serão eles assim tão amigos ou tão importantes, caso nos deixem? Vamos perder algumas coisas? Pois sim vamos, e ganhamos muito mais do que perdemos… experimentar pode custar, e o hábito faz o monge, portanto tentar só não basta, há que persistir.

Quem tenta isso, quem se rege por esse tipo de energias só pretende uma coisa… ou melhor, pretende mais, e uma para mim é clara. Pretende ser único e exclusivo. Pretende ganhar / subir / ter mérito / sucesso à custa do vosso / nosso medo, e quem são eles para tal? Quem pensam que são para se usar de medo para tentar abafar os outros!! Para brilhar… para serem os reis da cocada preta. Só serão reis e rainhas se houver permissão para tal.

Sim, feliz ou infelizmente funciona assim. Manipulam até mais não tentando fazer de todos os culpados, menos eles, tentando enganar tudo e todos que apanham mais a jeito e mais mentira menos mentira, lá vos vão carregando com mais uma ou duas cargas carregadas de medo… e com autorização de quem? Nossa… pois é! Nós é que lhes permitimos isso, às vezes mesmo inconscientemente. Há muito que digo uma coisa e que aqui, faz todo o sentido. As pessoas têm de ser colocadas no seu lugar no momento certo. Claro está que também não é para desatarem a barafustar para todos os lados. É saber fazer frente, quando a situação se puser “a jeito”…

O medo tanto nos leva a enfrentar a tempestade, como nos leva a recuar, e se não estivermos bastante atentos e de olho bem aberto acredite-se ou não. Vamos acabar por recuar. A energia de medo é forte. É pesada e pior que isso é mais manhosa que um animal na selva. E quem nos tenta usar /manipular com esse tipo de energias pensa que vive numa, e tenta ser o único serzinho à face da terra. A única opção. Acontece que isso só se dá se nós o permitirmos. Chega de andarmos todos armados em bobos da corte a bajular quem sente falta de bajulamento. De aprovação social e não sei mais o quê!

Pergunto para quê ter medo se é esse o seu sonho?

Ter medo de quê ou de quem exactamente faz de si o quê? Um ser politicamente correto, sim, possivelmente, mas feliz? Não me parece.

Deixa-se manipular por energias de medo anulando-se em prol de quê?

E esse pequeno benefício será de duração eterna? Não pois não?

Há pessoas que não têm mais nada que fazer a não ser reger-se pela energia do medo, e olhem que, por vezes nem precisam de dizer uma sequer palavra, mas a intenção de vos colocar medo, está lá. Basta que estejam atentos, está.

Vamos nos deixar de tretas!

Existem dois tipos de medo

O que nós sentimos e o que nos temos, e sim, são diferentes.

Sentimos medo de algo ou alguém. E temos medo por causa de algo ou alguém.

Não quero ser portadora da desgraça, mas pelo menos um destes uma boa esmagadora maioria das pessoas abraça. E porquê?

Porque, basicamente, tem medo de enfrentar o touro pelos cornos!

Não apoio nem nunca apoiei esse tipo de pessoas nem esse tipo de condutas. 

E não sou mais do que ninguém. Se eu consegui, se muitos conseguem, então todos conseguem. É uma questão de atitude e de mentalização.

Basta de acenarmos sim só porque temos medo.
Basta de não fazer frente só porque a pessoa é X ou Y
Basta de fazer o que os outros querem só para os verem felizes
Basta de tretas de modernices do “ai mas disseram que me acontece XXX se eu não fizer YYY”!!! Por favor!!!
Não acontece nada. O que acontece é fazerem-vos algo, propositadamente, isso sim!!

O medo serve àqueles que querem manipular e dominar e vocês? Servem a quem?

O medo de que se servem é um buraco negro onde querem esconder quem e o que não lhes convém que apareça. O medo domina a quem não se souber livrar dele.



Nota: Não é minha intenção com este texto ferir quem quer que seja, apenas é minha intenção passar a  minha visão sobre o tema. 


 Sandra L. Santos 
e

Sem comentários:

Enviar um comentário