segunda-feira, 23 de abril de 2018

v>

Semana de 22 a 30 | Abril | Numerologia




Inicia-se hoje a última semana do mês que é, talvez, a última oportunidade que temos de encerrar ciclos, no entanto, esta semana o encerrar ciclos tem algumas condicionantes que, é importante ressalvar.

Um pouco numa antevisão do mês de Maio, este encerrar ciclos não deve ser feito pelas suas mãos. Espere antes que as coisas cheguem até si, e depois sim, resolva conforme achar que é o melhor para si. Simplesmente evite sentir-se apegado ao passado. Veja mais além. Olhe mais para si, e para o futuro.

Algumas mudanças virão na sequência de um encerramento de ciclo que já tem vindo a fechar. No entanto, volto a referir. Não faça nada. Não force nada. Deixe fluir. O que tiver que acabar acabará e largue apenas sem pena, ou apego… ou sequer culpa.

Ninguém tem culpa. Os ciclos de vida são mesmo assim. Mudam! A vida não é estática e pede de nós evolução, e é precisamente por isso que esta semana pede que não faça nada. Mas, aja consoante os acontecimentos. Confuso?

Se, por exemplo, uma empresa fecha. Não foi com certeza culpa sua. Mas tem de haver uma ação sua após o fecho. Tal como por exemplo, procurar novo trabalho. Ou seja. A energia não pede para que seja você, pelo seu pulso a agir.

Novos inícios vão chegar e adivinham aquilo que será Maio. Alguns inícios têm em si uma componente kármica a qual traz aprendizagens e consequente evolução. Nada vai ficar tal como está, é como se a roda desse uma volta de 180ºC onde nada, rigorosamente nada vai ficar no “lugar”. Ou seja, tudo o que está mal, tudo o que não está correto, tudo o que deve ser ajeitado, vai ser agora feito. Não por si, pela vida. e, a quem não fez devidamente o processo de mudanças que falei há uns tempos atrás, notará mudanças bem duras. Drásticas e complicadas de ultrapassar na sua vida agora. Digamos que será o “não fizeste a bem, farás a mal”! Todos farão a sua parte no processo deste ciclo que é a vida. Ninguém ficará esquecido.

Para quem já fez a sua parte dura de trabalho, pode contar com o contrário. Pode contar com o fim. O soltar de momentos duros. Com momentos, provavelmente, de angústia e dor. Pode contar com a vida a sorrir. Pode contar com um novo início que certamente fará não só bem, como fará sentir um renascer de um novo “eu”!

Para muitos, será uma semana dura. Muito dura. Para outros, leve. Muito leve. A vida vai recompensar quem trabalhou nas feridas e vai ensinar, nalguns casos, da pior forma, a quem não trabalhou. A quem arrastou situações…etc, que a melhor escolha não foi não decidir!

Nalguns casos, as circunstâncias podem mesmo levá-lo à restrição total. Quer de escolhas, quer de possibilidades… enfim, restrição e tudo. Não resista, não vá contra, porque se já está a ser duro agora, se oferecer resistência será com certeza pior.

Noutros, será o desenrolar final de um novelo de dor e nós, que já tem vindo a desenrolar há muito tempo e é chegada, agora a hora de respirar de alívio. Chegou ao fim o novelo. Chegou ao fim a dor. Chegou ao fim tudo o que doeu. Doeu, todavia notará agora que há dores que nos ensinam. Talvez vá perceber esse ensinamento mais tarde.

Esta semana divide claramente dois principais grupos de pessoas. As que mergulharam voluntariamente nas suas dores e as sararam de alguma forma. E as que vão agora mergulhar, talvez, involuntariamente, e por isso, poderá causar uma dor ainda maior. A vida não nos toca nas feridas com a mesma delicadeza, que nós tocamos a nós mesmos.


Sandra L. santos 

Sem comentários:

Enviar um comentário