sexta-feira, 16 de março de 2018

v>

Semana de 15 a 21 | As tendências | numerologia





Entrámos ontem na terceira semana deste Março que apesar de vir cheio de algumas tempestades, está a ser fantástico no que toca a algumas mudanças e crescimento verdade? Se não é verdade. o que ainda falta fazer para que alcance a mudança na sua vida?

Pois bem, esta semana apesar de ser toda ela quase parada vem pedir calma, pois ela não tem em si grandes avanços, apesar de pedir ação. Confuso? Não tanto. Passo a explicar! A semana é de expansão, logo pede que cresçamos rumo àquilo que mais desejamos alcançar, e, seremos nós capazes de ir em frente? Seremos nós optimistas o suficiente para arrancar desse ponto de partida rumo a algo, possivelmente, desconhecido, com um sorriso no rosto? Provavelmente é esta a parte que ainda nos deixa meio que, reticentes, dado que partir para o desconhecido com o mesmo optimismo e alegria que se parte para o conhecido pode não ser de todo fácil! Mas tem que ser.

A semana pede que deixemos atrás ciclos que já nada nos acrescentam, pelo contrário, só nos tiram. Pede que encerremos ciclos com a mesma alegria que os começamos acreditando que tudo tem uma razão de ser, e, acima de tudo, devemos encerrar esses ciclos acreditando que é por um motivo maior. Que é para que algo de melhor e maior possa finalmente entrar na nossa vida! expresse-se positivamente em relação a algo que tem, inevitavelmente que acabar! Por vezes, (não é nada raro até), o ser humano é óptimo a esconder, a fingir, a ludibriar, às vezes até, a sua própria mente, é óptimo a enganar, a mentir, a arranjar desculpas para aquilo que não tem sequer desculpas, o que resulta, depois, numa grande frustração!!

A pergunta chave é: porque nos sentimos nós frustrados com algo que queremos ter mas não temos, quando fomos nós mesmos que nos esforçamos tanto por não ter?

A verdade é que se escondemos, mentimos, enganamos…etc, acabamos por ficar no meio do nada sem coisa nenhuma! Ficamos frustrados? Sim, mas não necessariamente por alguma razão em particular. A culpa de não agir é única e exclusivamente nossa, então não temos de ficar frustrados. Temos sim de reagir / Agir.

Se não quero estar, por exemplo, numa relação que já me desgasta mais do que me dá, mas não saio dela porque não quero ficar sozinho, e ainda por cima ando frustrado com essa vida que levo, pois a mesma não me faz, obviamente, feliz, então queixo-me de quê??? Das desculpas que passo os dias a dar a mim mesmo para não tomar uma decisão? Não funciona.

A semana é muito clara no que a esse ponto toca. Decida para se realizar e para crescer, para avançar. Feche ciclos. Já foi antes falado, que em Maio temos uma nova fase do ano, a qual pode ser bastante dura caso não faça o trabalho por si desde já! Se não gosta que o empurrem a fazer as coisas à força, faça já, de livre vontade, certamente será muito mais fácil!

O convívio, o romantismo, conhecer pessoas novas, ou até, rever algumas pessoas do passado é bastante possível esta semana, pelo que não se feche a essa energia, deixe-a fluir. Apenas tenha atenção à forma como se comunica. Pois, por vezes estados de frustração levam a que descarreguemos o mundo em cima de quem não tem culpa, o que certamente pode culminar em conflitos que não são agradáveis de gerir, até porque muitos podem mesmo dar origem a alterações de humor algo bruscas levando a que exploda com relativa facilidade, acabando por dizer coisas que talvez, mais tarde, se arrependa! Comunique-se de forma alegre e positiva.

Por outro lado, evite dramas. Aqueles dramas de não ver nenhuma luz ao fundo do túnel. Há sempre uma luz. Há sempre mais … não se limite e acima de tudo não use essa auto-limitação para não agir. É necessário ter um certo tato e equilíbrio. Nem tudo é tão mau quanto pintamos, mas também nem tudo é tão bom assim para não fazermos nada.

Isto é: apesar do que está a acontecer, há sempre um lado positivo em tudo. É preciso olhar mais à frente e tentar alcançar essa visão maior das situações.

A semana pede, igualmente que tenha coragem e ousadia de encerrar com aquilo que deve ser encerrado. É conveniente não adiar mais. Sendo que, todas as decisões que tomar devem ser comunicadas. Deve dizer aquilo que pensa / sente e quer. Não é elegante sair de casa sem dizer nada a ninguém. Isso tem outro nome que decerto não é coragem! Ninguém é obrigado a suportar o que não quer, mas deve pelo menos ter em consideração as pessoas envolvidas e falar abertamente sobre o tema e acertar alguns pontos que vão menos bem, da forma que melhor souber. E da forma que mais convir a cada uma das partes. Não falar. Não se expressar é que não é solução.

Algumas tensões, podem acontecer, e picos de humor também, o que tanto pode levar a uma alegria sem fim, como a uma tristeza sem fim à vista. As emoções estão à flor da pele o que tanto pode ser um impulsionador, como um impedimento. Pelo que tente manter a calma e a paciência até com as suas emoções. Pois em casos extremos as mesmas podem ser postas à prova por terceiros, maioritariamente, isso servirá mais para descontrolar do que para outra coisa qualquer. Sabemos que uma pessoa descontrolada emocionalmente, mesmo que por seja por breves momentos, não age da forma mais ética e correta. Recorde que tomar decisões que englobem fechos de ciclos, não agrada sempre a todas as partes envolvidas, e, nesse sentido, outros podem querer tirá-lo do sério propositadamente. Evite esse tipo de situações, pois normalmente ninguém sai a ganhar!

Para quem já fez este tipo de trabalho, pode contar com uma semana com alguns fins sim, porém, estes poderão ser bons, ou pelo menos positivos. Será uma semana de grandes avanços e de grande crescimento, onde deve seriamente estimular a sua criatividade. Há muita criatividade para saltar cá para forma, pois que melhor semana que esta para a fazer emergir?

Conte com uma semana onde pode crescer, talvez crescer mais do que esperava.


A sua semana pessoal!


Desta vez, resolvi fazer uma apresentação diferente do habitual, pelo que a sua semana pessoal pode ser consultada aqui abaixo no video.









Sandra L. Santos 


Sem comentários:

Enviar um comentário