quarta-feira, 28 de março de 2018

v>

Abril 2018 | As tendências | Numerologia





Eis que o tão aguardado Abril está aí à potra e com ele novas energias que nos trazem algum conforto.

O mês de Abril poderá passar muito rápido, já que é muito agitado e obriga a mudanças. Sim, mais uma vez mudanças. Aliás este panorama só tende a melhorar por volta de Setembro, até porque estamos num ano que pede evolução, e, esta nem sempre se consegue quando nos mentemos exactamente onde estamos. Tem que haver uma mudança para evoluir.

O mês de Abril oferece-nos a oportunidade para mudar, para escolher mudar de livre vontade. Ele pode transportar-nos para uma nova realidade nas nossas vidas, as quais, serão mais efectivas quando decidirmos por optar uma nova escolha, um novo caminho. Mas, pede-nos coragem e determinação em prosseguir esse mesmo aminho escolhido, sem oferecer resistência ou mesmo sem nos limitarmos achando que o novo nos vai trazer desconforto ou mesmo desgraças.

Ter medo do novo é perfeitamente natural, afinal de contas um dos grandes motivos pela qual a hesitação se manifesta é precisamente pelos “se’s” que colocamos em cada frase, a toda a hora. “Eu vou, mas e se…”. “Isso era o ideal, mas se…”

São esses mesmos “mas” e “se’s” que estragam tudo na hora de afirmar decisões. Parece que a coragem desaparece como que por magia e que as certezas já não passam de meras especulações sobre possibilidades de um futuro que agora parece cada vez mais distante e incerto.

As mudanças precisam de coragem. De certezas. De força e determinação para arregaçar as mangas e fazer. Precisa também de equilíbrio, não só mental como emocional. Muitas vezes a razão precisa de uma coisa e o coração, com medo, foge disso a 7 pés, por entender que aquilo, precisamente aquilo vai trazer instabilidade. E claro está que continuar no conforto daquilo que já se conhece é mil vezes melhor! Pelo contrário, às vezes é o coração que sente muita falta de estar onde não está e a razão, por algum motivo vai arranjar razões para nos levar a desistir.

Esta simbiose pode levar-nos ao fracasso e não só. Pode levar-nos a um estado de limitação tal que acabamos por não fazer nada. Entregando-nos ao modelo “circulo-vicioso em modelo robot” que é a nossa vida, pois é assim que a conhecemos e assim pelo menos existe um certo conforto, mesmo que por vezes bem desconfortável.

Existe de facto um desconfortável abismo entre o querer e o fazer, o qual pode realmente ser prejudicial, pois quando não fazemos algo ficamos agitados, entregues a uma energia de “sim e não” embrulhada em conjunto que pode levar ainda a mais dúvidas. A muito mais dúvidas do que aquelas que haviam anteriormente! E isso ajuda em quê??

Este mês é precisamente isso que deve evitar. Entrar em verdadeiras batalhas de dúvidas que em nada ajudam, pelo contrário, só complicam processos e atrasam tudo. Não vale de nada entrar em negação e rejeitar as mudanças só por teimosa ou por simples medo do desconhecido. E convenhamos, agir por vontade própria é bem melhor do que ser obrigado a agir. acontece é que parece que só agimos quando empurrados pela força do destino.

O mês pede acima de tudo estabilidade. E isso é tudo uma questão de organizar detalhadamente tudo aquilo que quer construir. É como traçar um plano de acção e pô-lo em marcha. Sem medos e sem “se’s”. Sem hesitações. É um mês para criar à sua volta estruturas que lhe tragam de certa forma equilíbrio e segurança. É um mês para avançar em coisas novas, mas isso implica tomar decisões que o obriguem e enveredar por esses novos caminhos. Obriga a ser corajoso e persistente. Obriga a pensar fora da caixa para que consiga de certa forma a sua satisfação pessoal.

Seja em que área da vida for, o mês pede acção!!

Pode acontecer que se sinta demasiado apegado ao passado, coisa que em nada o vai ajudar. Pelo contrário, pode entrar no papel de vítima e começar a desenhar uma história onde é o mundo que está contra si, quando isso não é de todo verdade. Aprenda a soltar-se do passado. Invista em coisas novas que lhe tragam felicidade e alegria, mas, acima de tudo estabilidade e segurança.

Muitas dessas coisas novas. Muitas das mudanças passam por fazer uma escolha que tenha que ver com o lado emocional da vida. Seja isso em termos de romance ou pura e simplesmente de amizades. Existe, muitas vezes a necessidade de se soltar de um passado tóxico, no que toca ao campo emocional, para depois se começar a vislumbrar um caminho novo e mais promissor. Mas, claro está, que para isso acontecer há que fazer escolhas, que podem ser duras e daí poder resistir, mas tem que ser! Por vezes afastar algo tóxico é precisamente o que vai proporcionar estabilidade.

Por outro lado, o mês pode trazer muitas ofertas, muitas coisas que fazer, as quais caso não esteja atento lhe podem tirar o foco. Ter muito que fazer é óptimo, mas é importante definir prioridades e centrar o foco só naquilo que é realmente importante. As distracções podem ser algumas, as quais o podem levar a não fazer nenhum tipo de escolhas. É de extrema importância tomar decisões este mês, e caso se deixe levar pelas distracções, pode acontecer que as coisas tomem um rumo que não pretende e para a frente terá que solucionar um problema ainda maior.

É um mês com alguma componente kármica o qual o podem confrontar com algumas escolhas que tenha que fazer que no passado adiou, ou fechou os olhos para, mais uma vez evite adiar, pois não é a melhor solução. Por outro lado, dada a componente kármica do mês, algumas outras situações podem cegar ao fim, dando espaço ao novo entrar na sua vida. Todas as coisas / pessoas têm uma função específica na nossa vida e se é agora altura de partirem, que seja o melhor para todos. E não se deixe levar pelos dramas. Abrace o novo.

Ainda sobre este mês é importante referir que o trabalho deve ser todo bem estruturado e bem pensado, de forma ponderada e equilibrada. É para fazer sim, mas com estratégia, com um plano de acção minimamente bem definido, a menos que por exaustão acabe por fazer as coisas de forma impaciente e impulsiva o que pode vir a constituir um grande problema já que, coias feitas sem planos, podem levar a erros que o podem obrigar a voltar atrás.

Faça, mas espere os momentos certos.



Sandra L. Santos 

2 comentários:

  1. Excelente texto! Encontrei o vosso blog e facebook hoje, e admiro a vossa franqueza em expôr situações que a maioria dos que caminham neste "mundo espiritual" prefere ignorar.
    Grata pelos vossos textos

    ResponderEliminar