sábado, 23 de junho de 2018

v>

Semana de 22 a 30 | Numerologia





Iniciámos ontem a derradeira semana deste Junho, e um pouco à semelhança do que disse a semana passada esta vem para abrir novos caminhos que foram fechados na semana anterior, mas acima de tudo, ela é karmica, e porquê?

Karmica porque ela vem trazer mudanças e dispensa por completo o factor impulsividade. Esta será de todas a pior coisa a fazer durante esta semana, pois pode mesmo levar a perder o pé e a cair em assuntos / temas e / ou situações nada benéficas. Algumas até, constrangedoras. Pelo que o conselho é, não se mande de cabeça para um local onde nem sabe se existe água.

Mas… é para mudar, certo? É sim, todavia com calma e cutela, pois esta semana é algo delicada e tem trânsitos um tanto confusos e até mesmo, eu diria, contraditórios. Se, por um lado é para transformar sem se ser impulsivo, por outro lado, é para estar quieto. Isso mesmo. Sossegadinho no seu canto a ver os acontecimentos que vão chegar até si. pois bem, e no meio desta confusão o que é suposto fazer? Nada. Rigorosamente nada.

Por sua própria acção é aconselhada calma, como já disse, logo, só deverá agir caso a situação se coloque “a jeito” para isso, caso contrário pode ver-se num processo onde vai dai dois passos em frente e está, na verdade, a dar 5 para trás! mas… há sempre um mas… a instabilidade vai estar bastante presente e, caso não esteja atento, pode acontecer, um… ou dois pés caírem no disparate de fazer asneira.

Nada que não tenha solução, evidentemente, porém, é tudo algo evitável, se houver discernimento e paciência. A pressa, esta semana será a maior inimiga da perfeição.

Como kármica que é, alias, Maio, Junho, Junho e Agosto são meses onde o karma vem dar o ar da sua graça. Mais para uns que para outros, já se sabe, porém, ele anda por aí a espalhar charme, e como se não bastasse, nem todos apreciam um bom chame à lá karma!
É a vida. Cada um terá que arcar com as consequências daquilo que plantou, e como tal, esta semana isso será bem visto, como aliás, já se começou a desenhar esse cenário desde Maio, e assim será até Agosto. Nada é para ficar onde está. Pelo menos nada do que está indevidamente colocado. Tudo deve ir ao lugar. Mesmo que não queira.

Portanto, mudanças, muitas mudanças, e acima de tudo, muita energia e agitação, que erradamente o podem levar a agir para o lado que não convém. É semana de inícios, mas também é semana de saber esperar quando iniciar, e por vezes, este compasso de espera é tramado, já que nem sempre é fácil perceber o momento certo para agir, mas, cada um, dentro de si, saberá como proceder perante o seu desafio.

Como semana agitada que é, ela pode revelar-se interessante ao emocional, até porque estamos em mês disso, de emoções, logo, o desejo pode estar mais ativo, o que nem em todas as situações será um bom presságio. Mais uma vez, será a paciência a rainha que deve comandar as operações. É preciso calma e não agir logo, segundo impulsos que mais tarde, se poderão vir a revelar um fiasco.

As emoções fortes, o desejo, o romantismo e a sensibilidade, tudo junto, ao mesmo tempo pode, ser tanto um desafio como algo de muito positivo, há, aqui que saber muito bem como gerir tudo isto, porque a tendência para o descontrole, é alguma e pode fazer com que tome acções menos bonitas, trazendo-lhe o efeito oposto àquele que inicialmente tinha pensado. Equilíbrio e mais uma vez, paciência.

Por outro lado existe muita ansiedade e pouca vontade de saber esperar. Há muita energia de fogo esta semana, logo a acção será quase inevitável, a menos que consiga fintar a bola do “perigo” e conseguir estar equilibrado, e calmo, ora, como isso em semana de fogo, é quase pedir um milagre, tem que haver imensa consciência de que esta semana é preciso ter olhos bem abertos, pois ela facilmente nos pode toldar a visão e levar-nos a agir mal.

Muita capacidade de aventura e essencialmente muita curiosidade para experimentar coisas novas esta semana, contudo tudo isso vem misturado de “presentes disfarçados” ou seja, nada ou poucas coisas são aquilo que parecem ser. O entusiasmo é tanto esta semana, que muitas vezes nem vamos ver mais nada a não ser o embrulho, e claro está que mergulhar num embrulho sem o abrir primeiro pode de lá sair algo que seja menos apetitoso. É preciso sim, capacidade e espírito de aventureiro bem como coragem suficientes para agarrar desafios, mas é igualmente necessário explorar melhor as coisas.

Ainda no que toca ao karma, é semana de mudanças e de renovações, logo, algumas coisas, principalmente a nível emocional vão voltar até si, para que de uma vez por todas sejam libertadas, pelo que pede-se acima de tudo equilíbrio e tacto. Nem tudo se resolverá com a energia nos píncaros, algumas coisas requerem apenas e só uma conversa, pelo que, expresse-se da forma que achar melhor para si, sem, no entanto ser mal interpretado e / ou impulsivo.

Dar o braço a torcer será muito difícil esta semana, mesmo que alguma coisa corra mal, a saída mais fácil será mesmo não ligar. Mas, por vezes é preciso saber dar um passo atrás e reconhecer que, o caminho poderá não ser por ali, a teimosia não leva a grande lado quando mal aplicada.

Pode haver tendência, dada a junção de factores, à agressividade, e nalguns casos, mesmo à perda de controle, motivada pela falta de paciência essencialmente, mais uma vez, essa não será a linha de comportamento a adoptar e poderá até, em última instância, trazer-lhe mais problemas do que benefícios. Imagine que um colega seu de trabalho passa a vida a fazer-lhe a vida “negra”, pois perder a cabeça com ele não é solução. Esta semana é karmica e de mudanças, pelo que seria melhor esperar que ele (o colega) se revele ou que caia por si. Ao perder o controle, no caso, o despedido, poderia ser você, sem necessidade.

Vamos entrar daqui a poucos dias na energia de Julho, a qual se assemelha em parte à energia desta semana, pelo que (isto das energias não é linear, logo podemos já, sentir alguma ponta do véu digamos assim de Julho). O que significa que, pode desde já, ainda que em pequena escala, ver-se máscaras a cair, sem dó nem piedade, portanto não se esforce muito em arrancá-las, elas vão mesmo cair por si, e no momento em que as tentar arrancar, o ferido será você. Saiba esperar o momento para agir. O conselho é um pouco “sente-se e assista de camarote, e aja só se for estritamente necessário”!!

Portanto, é semana rápida, de acções rápidas, que pedem coragem e acção, que pedem determinação e foco, mas que pedem pouca impulsividade e saber esperar. Confuso, mas assim é. Nada deverá ser imposto ou alterado por si. Espere o seu momento para brilhar. Que poderá não ser agora!
É uma semana de muita energia, que pelo que já se viu, e nem em todos os casos poderá ser gasta, pelo que em caso de necessidade, descarregue essa energia toda por exemplo, a fazer exercício físico.

Outra situação se impõe, e não menos importante: a tendência para adiar e para a vitimização. Cuidado porque também não é para ficar quieto de todo. Quando alguma situação exigir de si acção, pois, não se faça de vítima, e de mártir que “tudo me acontece”. Não. Se é para ser que seja. Se e para fazer que faça. Não tente adiar o que tem que ser resolvido. É para mudar. Muda-se, seja isso agradável para si, ou não. Entrar em dramas e em revoltas é possível, mas não viável, não é preciso fazer uma tempestade num copo de água.  



Sandra L. santos 
v>

Energia Semanal de 24 a 30 Junho 2018 | Tarot


Energia principal da semana: O Eremita
Energia secundária da semana: A Roda da Fortuna


Estamos na última semana do mês de Junho, e como seria de esperar vai ser outra semana no mínimo curiosa. 

Será claramente uma semana de desenvolvimentos karmicos antigos, isto é,  energias antigas voltam ao de cima para serem finalmente e definitivamente transmutadas!
Não me parece que consiga fugir as responsabilidades neste campo. 
Terá que lidar com situações difíceis.  


Situações do passado vêm agora ao de cima! Situações mesmo dolorosas. E é fundamental que enfrente estas situações de frente e as resolva! 
Saía finalmente da negação.



É certo que pode ser doloroso mas tem que ser feito!


Muitas situações da sua vida podem agora sofrer uma mudança grande. Pode ser a mudança que tanto tem estada a espera, ou pode ser algo completamente inesperado. Mantenha a calma, porque o que vier será por bem. 


Prepare-se para grandes mexidas.
Respite fundo e aceite.



Cabe a si aceitar o que é. Ponto. Não resista a nada, simplesmente deixe fluir. Faça o que poder para harmonizar tudo, trazendo a paz e harmonia onde a vida trouxer o caos e a desordem.


Não tente fazer mudanças, baseadas em escolhas pessoais, por não gostar daquilo que a vida lhe trouxer. Aceite o que a vida traz. Nada mais. 



Não resista.
Aceite.
Harmonize.
E tudo  correrá pelo melhor. 


No entanto, é importante que mude tudo. Isto é,  actue sobre aquilo que a vida lhe trouxer. E acredite que já será bastante. 


Confuso?
Não tome inicicativas de mudar. Mas aceite e promova as mudanças que a vida lhe trouxer e pedir. 
Se o fizer arrisca-se a sofrer as consequências disso mesmo. 


Resumindo e concluindo: deite e faça de morto!


Mas fora de brincadeira. Leve a semana com calma e ponderação, pois movimentações impulsivas terão consequências devastadoras. Portanto, dedique-se somente a tratar daquilo que a vida lhe colocar a frente. 

Para ser próprio bem, não invente!


Com Claridade e Persistência,
Joana Cristina Pinto
Alma, Amor e Céu 

quarta-feira, 20 de junho de 2018

v>

Quero o euromilhões




Quero ganhar o euromilhões!

É com frequência que oiço isto e são mais as vezes de desânimo que as de ânimo quando estas palavras saem da boca de quem as diz, como que já em jeito de despedida àquele prémio que pelos vistos tanto jeito ia dar.

Eu respondo com frequência: “não jogo, não tenho esse vício, uma coisa é por brincadeira, por sistema não o faço. Trabalhar a mim dá-me mais lucro e menos despesa”. Normalmente é frase que deixa qualquer um a olhar para mim, com um ar de quem fica a pensar “coitada é parva”!!

E se calhar até sou. Não sei. O tempo um dia me dirá se assim é. Por agora sei que o meu euromilhões é outro. Jogo para outro prémio. Esse prémio, não sei ainda se é maior ou menor que o famoso euromilhões. Resta-me esperar serenamente e ver com os meus olhos que tipo de prémio me espera.

Também sei que muitas das vezes o euromilhões de outras pessoas não é aquele apelativo e apetitoso prémio final. É outro. Tão outro que por vezes o caminho lhes é tão toldado pelos infortúnios da vida e acabam por desistir dele, porque o cansaço às vezes vence mais do que a luta pelo prémio que é uma incerteza. Às vezes tudo parece tão incerto e certo ao mesmo tempo que a confusão se instala de tal forma, que se acaba por não perceber, no final das contas, "que raio ando aqui a fazer. Por que prémio quer afinal lutar".

É certo que todos temos uma missão na vida. Como em tudo. Todos nascemos para fazer algo de verdadeiramente especial. Todos temos um propósito a cumprir, e quantos estão verdadeiramente a cumprir o seu? A usufruir do seu euromilhões? Não consigo alcançar muitos, e claro está que não se dá um prémio tão chorudo de bandeija! Não. Há que deitar suor cá para fora e aprender a confiar no que o coração quer, porque ele, apesar de todos os caminhos mais fáceis que vão aparecendo, ele sabe sempre escolher o mais certo para nós. Mesmo que seja o mais difícil.
E normalmente é sempre o caminho mais difícil que o coração escolhe, pois ele sabe que é aquele que traz a verdadeira felicidade. Ele sabe que é por ali que vamos de encontro ao nosso desejado prémio final. Ele sabe onde está o nosso euromilhões só que obriga-nos a encontrar maneira de acertar na chave correcta para o ganhar!

É mais ou menos um jogo. Só que real. Onde se pretende que semana a semana se vá tentando chaves diferentes até conseguir acertar. Não. Não é nada fácil. No jogo “virtual” também não o é, pois não? Aqui funciona igual.

O nosso euromilhões pretende reflectir a nossa essência, da forma mais plena, pretende-se que possamos viver consoante o propósito para a qual estamos destinados, e, cada um terá o seu papel, e dentro do seu papel, a felicidade está lá inserida bem como… o euromilhões!! Nunca vi ninguém feliz num sítio ou numa função que simplesmente detesta. Assim como também nunca vi ninguém estar muito tempo num lugar que não estava no seu destino estar. É como em tudo. Tudo um dia tem um fim, e o verdadeiro euromilhões tem um dia a sua chegada à nossa vida. Até lá alguns vão lutando por ele, corajosamente, outros vão se entretendo a tentar roubar o euromilhões do vizinho. O que não lhes compete nem sequer pertence.

Assim acontece. E por isso, muitas vezes tantos se queixem que o euromilhões é difícil de conseguir. Que está lá longe onde é impossível chegar. Acabando por desistir, ou até por entregá-lo de bandeja a quem não tem direito a ele.

Quantas vezes estamos certos de que é aquela ideia. Aquele plano. Aquele caminho que é o certo, pois nos dá uma alegria tão pura, que sabemos, que é ali que está o euromilhões, e chega algo que nos ceifa. Que nos corta. Que nos rouba a felicidade, sem dó nem piedade. Chega algo que bloqueia, como que a dizer “não, não não… não penses que vais ser feliz”.

Quantas vezes isso acontece? Quantas vezes lutamos por algo que sabemos dentro de nós que é o nosso caminho e esbarramos com mais meia dúzia de bloqueios, que mais parece que nos dizem “este não é o teu caminho” e nós sentimos que é. E depois? Como ficamos nós, no meio de tantas nuvens? Baralhados. Confusos.

Ficamos mesmo a achar “eu gostava mesmo de fazer aquilo, mas não consigo, não tenho hipótese nenhuma, vou trabalhar para outro lado” que por ironia do destino consegue aquele trabalho, que não só frustra como ainda dá a certeza. “se calhar eu não sou mesmo talhado para aquilo”!

E acontece a desistência do sonho. Aqui. Sem mais nem menos. E porquê, porque os bloqueios nos levam por caminhos aparentemente mais fáceis, e igualmente frustrantes onde sair dali parece quase uma utopia. Quer-se a todo custo e o mais rápido possível sair dali, como se de uma maratona se tratasse. Tem-se afinal de contas de apostar no euromilhões. E quem diz que se consegue apostar?

Não dá para apostar a partir daí, tudo parece acontecer em catadupa para que as apostas sejam não apostas. Para que não consigamos ter nem tempo. Nem dinheiro. Nem nada para fazer a nossa aposta naquilo que é verdadeiramente nosso. E acabamos por “usufruir” do euromilhões de todos, menos do nosso! Será isso justo?

Não é. De todo. Sabe-se que o coração sabe a resposta para o prémio final, apenas se desconhece o caminho até lá. E este, por ser tão verdadeiro. Por ser tão nosso. Por ser tão rico. É ceifado. As nossas atenções são desviadas para caminhos aparentemente mais fáceis que, nada trazem além de cansaço, frustração, raiva, dor… e muito mais…

Muitos, no meio desse duro caminho, tentam lutar. Tentam encontrar respostas, outros porém, perdem-se tentando roubar (literalmente) o euromilhões que quem a muito custo o conseguiu. Será isso também justo? Claro que não. Apesar de ser minimamente compreensível.

Afinal de contas porque raio “ele” conseguiu viver o sonho e eu não??
Afinal de contas que porcaria “fiz eu de mal” para não conseguir?

Nada, habitualmente não se faz nada de mal. Só se desiste da luta e acima de tudo, acredita-se nos factores físicos que a mente vai validando tais como “estou efectivo no meu trabalho”! “arranjei trabalho passado duas semanas de ter desistido do meu projecto”.

Isto apesar de estranho acontece com tanta, mas tanta frequência. Ter-se logo colocação num local onde não se é feliz, porém, é confortável e paga contas… mas o euromilhões… está do outro lado da ponte. E “talvez um dia eu consiga”… esse dia custa. Tarda. Demora a chegar. Acontecem sempre mil e uma coisas para impedir a sua chegada.

Nunca mais há tempo. Vontade. Dinheiro. Energia. Disposição para voltar à carga porque aquele posto consome mais do que 24 horas a trabalhar no que se gosta, no euromilhões.

O conforto daquilo cansa. Frustra. Desgasta, e tira logo à priori metade das energias para ter vontade sequer de pensar em novas apostas. E porquê??

Voltamos, muitas vezes a perguntar. “porque é que outros conseguem e eu não?”

Não é a ser assim que se vai conseguir algo, pelo contrário, só piora, só vai ficando pior e a ver os outros a subir! Não tem como, aqui é um jogo, de cruzes, mas acima de tudo, é um jogo de xadrez, com a nossa própria vida. Não com a dos outros.

Encara-se por vezes demais, esta situação como um jogo de xadrez, não de nós para nós, e sim de nós para os outros. e claro, acaba-se, por incompreensão e maldade que da frustração vai nascendo, por encarar isto como um jogo de xadrez. Em que “se tu “morreres” eu já vou conseguir”.

Errado. Se outro “morrer” há mais “peças” no jogo, e vamos acabar por exterminar tudo? Não é conveniente, diga-se. É mais conveniente exterminar sim, todos os bloqueios que tem dentro, do que os que tem fora. Pois ninguém vai abrir mão do seu prémio final, depois da luta que foi para o conseguir. Ninguém. Basta pensar. Se um dia o ganhar, vai abrir mão dele e deixar que o destruam? Nunca!!

O euromilhões de cada um, dentro de cada um está, e as peças do jogo, também. O tabuleiro é a vida e digamos que as peças do jogo são os entraves que esses sim vamos ter que ir eliminando conforme as armas que dentro de nós temos. Não é suposto “tirar do vizinho aquilo que era suposto ser meu”! Isso não é ganhar. É roubar!




Sandra L Santos 

sábado, 16 de junho de 2018

v>

Semana de 15 a 21 | Numerologia




Entramos ontem naquela que é a terceira semana deste emocional Junho. Já se tem notado e bem todas as oscilações emocionais trazidas por ele, e, também, todas as mudanças que isso acarreta, porém, esta semana traz algo mais específico no que a esse ponto toca. Traz fechos de ciclos que são como que uma antevisão do mês de Julho que de si, será bastante denso, aliás, estes 4 meses do ano (Maio, Junho, Julho e Agosto) são densos em quase todos os aspectos e campos de vida.

Portanto esta semana será, como já se pode adivinhar, densa. Ela pede mudanças, mas não mudanças quaisquer, ela pede que realmente se firme algo mais sólido e visível no plano físico. Pede que um ciclo se feche, e como já sabem, esta fase do ano é karmica, e esta semana também, logo, não será preciso repetir que, o que não fizer por si, a vida tratará disso, à bela maneira fria que ela tem de fazer acontecer.

Feche, a nível emocional e / ou familiar os ciclos que na sua verdade acha que devem ser fechados. Não vale mais adiar, até porque, adiar será, também, uma das tendências, a qual deverá ser ao máximo evitada, porque ao adiar está a dizer à vida basicamente “trata tu disso que eu não consigo”! Basta de desistir de tratar da sua vida, ou simplesmente adiá-la porque outro valor mais alto se levanta, a questão é: quanto tempo mais vai aguentar andar na sua vida sob influência de valores de terceiros, ou sob valores que nem acredita assim tanto?

Não é altura para adiar o que quer que seja, é sim, momento de agir, de fazer, esta semana pede que se olhe um pouco mais além do óbvio e do medo e que de certa forma se tenha a coragem suficiente para arriscar transformar a sua vida, porque se não o fizer por si, ninguém, ou poucos se preocuparão com isso. Basicamente, estamos sob influência de uma energia e de uma conjuntura numéria que funciona como uma roda, e esta vai dar a volta, quer queiramos quer não.

Depois da volta dada, cada um colhe o que planta ou o que merece. Nada será, claro está, deixado ao acaso e muito menos alguém será esquecido. Pode demorar, às vezes, o movimento das rodas é lento, pois também depende se têm ventos favoráveis a ajudá-las. Portanto se puder, ajude a sua roda a ajudá-lo a si!

Além do mais esta semana pede transformação e mudanças que, como já disse, devem passar por um fecho de ciclos, mas também não deve ser feito um mergulho de cabeça sem primeiro ver se há água suficiente para tal. Estruture-se e organize-se o melhor que consiga para proceder à mudança que deseja, evite, no entanto, a impaciência ou a impulsividade que podem sem aviso causar o efeito oposto ao que inicialmente desejava.

Existe tendência para se limitar, ou para não ver saídas, pelo que evite esses estados pois não vão facilitar em nada. Limitar-se e não ver o que poderá haver mais, é só uma forma inconsciente de dizer a si mesmo “estou mais confortável assim”! Quando na verdade, até nem está tão confortável assim, acontece que, essa é a realidade que já conhece de olhos fechados, e a outra que poderá vir a seguir, é ainda um cainho que terá que ser desbravado.

É de ter especial atenção, durante a semana, pois a mesma, como já se sabe é densa e pode com ela, trazer picos, não só de humor como de acontecimentos. Ora uns mais felizes, ora outros menos agradáveis, pelo que há que tentar equilibrar esses picos todos sem recorrer à vitimização, também muito presente, pois esses estados só poderão ajudar a piorar a situação dado que em estados de vitimização, as saídas tornam-se consideravelmente menores.

Assuma, portanto, a responsabilidade sobre si e sobre a sua vida e faça escolhas certas para si, que venham de encontro à mudança que é preciso materializar.

A semana será rápida dada a intensidade da mesma, pelo se aconselha rapidez na resposta ao que a mesma possa pedir. É, basicamente um fechar os olhos para pensar no que é mesmo necessário fazer e agir, seguindo em frente sem olhar para trás.
Porém, há o outro lado da “moeda” esta semana. Há ciclos que se apresentam difíceis por uma razão especial, pelo que há que perceber muito bem, se é, efectivamente, para abandonar o barco desapegando de tudo o que navegou nele, ou se, simplesmente é para deixar a maré acalmar para seguir viagem. Nem tudo é para ser deixado, apesar de, a forte componente esta semana ser a do fecho de ciclos, porém, há situações que requerem um recomeço e não um ponto final.



 Sandra L. santos 
v>

Energia Semanal 17 a 23 Junho 2018 | Tarot


Energia principal da semana: A Papisa
Energia secundária da semana: A Torre


Vamos entrar numa semana que vai trazer grandes decisões e que também vai trazer grandes novidades e modificações. 
Contudo não me parece que sejam as mudanças que esteja a espera, mas antes as mudanças que a vida acha que devem acontecer.


Respire fundo e prepare-se pois a vida está pronta para deixar cair todos os véus.


Esta é a semana onde tudo o que está escondido pode finalmente vir ao de cima. 
Tudo o que tem tentado esconder verá agora a luz do dia. Seja bom ou mau, tudo tenderá agora a ser revelado. 
De uma forma geral, poderá ser confrontado com revelações dolorosas, pois as máscaras dosmoutros também vão cair. Mas calma porque se veem agora ao de cima é porque é altura de tudo se saber. 



Deixe o lixo vor agora a tona. Só assim conseguirá limpar as águas. 



Mentiras descobrem-se, planos são descobertos, intenções tornam-se claras, ... enfim.  Todas as máscaras vão começar a cair. Cabe a si reconhecer isso mesmo e agir. Não se deixe a ficar a olhar para o que caiu ignorando o que se esta a passar, nem, tente reconstituir a mentiras simplesmente porque é mais confortável para si!

Está mais que na altura de sair dessa negação.



Mais vale uma verdade dolorosa do que uma mentira agradável. 


Quanto mais tempo pensa que pode viver sem encarar a realidade? 
Toda a vida, eu sei. Mas assim nunca será feliz. O peso que carrega consigo é demasiado grande, impedindo-o de alcançar e conquistar o que tem que conquistar.

Não é olhando para o lado que consegue ver a meta.



Será uma semana desconfortável, mas se conseguir manter a serenidade e a cabeça clara perceberá finalmente que estão a sua frente as respostas para as suas perguntas. 



 Reconheça o que se está a passar mas não se deixe apanhar na teia da dor.


Reconheça as dores, as mentiras, as máscaras, as ilusões,  as traições e deixe ir.
Pura e simplesmente deixe ir.


Com as revelações da semana poderá, finalmente se libertar de muitas situações, que lhe tem causado dor e abrir um novo ciclo!


Pode agora se libertar!
Pode agora iniciar um novo ciclo!
Pode agora deixar o velho!
Pode agora perceber quem está do seu lado!


E se vir que não está ninguém, faça o seu luto e continue o seu caminho sozinho e sereno.


Faça ouvidos moucos a dor e siga, de cabeça erguida, abrindo e desbravando novos caminhos.


Não tente controlar nada. Não tente evitar que as suas próprias máscaras, mentiras e ilusões caiam. Não tenha medo nem vergonha. Deixe ir, não precisa mais delas. 
Liberte-se! 
Sem elas poderá explorar o seu verdadeiro Eu. 
Só assim as pessoas poderão ver quem verdadeiramente é.  

E não tende evitar que os outros sejam vistos por aquilo que são, por muito que ame alguém, deixe tudo se revelar. 


Não tenha medo da rejeição, pois na verdade são os outros que perdem por não o ter na vida deles!


Esteja pronto e disposto a mudar tudo.
Está pronto para essas mudanças.
Não precisa de mais nada, nem de mais ninguém!

Respire fundo e vá!


Com Claridade e Persistência,
Joana Cristina Pinto
Alma, Amor e Céu